Banho_espuma

Banho e tosa de cães. Qual a frequência ideal?

Antes de começarmos a falar sobre o tema, é importante frisar que não há consenso em relação ao assunto, mas, em linhas gerais, é importante estarmos atentos a algumas recomendações básicas, prezando sempre pela saúde de nossos cães.

A primeira pergunta que surge quando abordamos esse tema é: o cão deve ou não tomar banho? Nós, da Dermatoclínica, pensamos que sim! Todos os cães devem ser banhados regularmente, e animais com algum tipo de problema de pele devem tomar de 1 a 2 banhos semanais, sempre com shampoos terapêuticos.

Mas qual a frequência ideal?

Isso depende muito dos hábitos do seu cão. Se o seu animal vive em uma casa, onde passa a maior parte do tempo em um quintal, com pouco contato íntimo com o proprietário (como subir no sofá, dormir na mesma cama), banhos mais espaçados, a cada 15 ou 20 dias, não serão um problema. Mas, se o cão vive em um apartamento, tem o hábito de subir no sofá, fica grande parte do tempo apenas dentro de casa, tem contato com crianças e dorme na cama do proprietário (hábito cada vez mais comum), ele pode e deve tomar banho toda semana. Isso garante maior higiene não só para o cão, mas também para o proprietário. Ao passear, o cão pisa na calçada e no asfalto, às vezes até na própria urina ou na de outros animais, e, por ter esse contato mais íntimo dentro de casa, recomenda-se maior atenção com a frequência dos banhos.

A frequência de banhos deve ser maior se o cão passa a maior parte do tempo dentro de casa.

E ele, gosta de tomar banho?

Hoje em dia, a preocupação com o bem-estar animal é muito grande, e nós, da Dermatoclínica, pelo que acompanhamos em nosso serviço de estética, percebemos que os cães se sentem muito bem após os banhos e gostam de se sentir limpos. Talvez você se pergunte se o cheiro do shampoo não os incomoda. Não: o uso de shampoos próprios, com cheiro leve e indicados por um médico veterinário, não deve trazer desconforto algum para o seu pet.

Banhos em excesso, com produtos errados, podem prejudicar a saúde do seu cão!

A pele dos cães, embora seja mais resistente que a dos seres humanos, é mais fina. Além disso, é naturalmente habitada por bactérias e leveduras, que formam uma microbiota natural. Banhos em excesso, se dados com produtos muito agressivos, como sabão em pedra, sabão de coco ou detergente de roupas, podem alterar essa microbiota, removendo a gordura e a proteção natural da pele. Isso causa ressecamento, deixando a pele mais suscetível a possíveis infecções.

O uso de sabonetes humanos em barra também deve ser evitado, porque o pH ideal de um produto para a pele dos cães é levemente ácido (entre 6 e 6,5), e os sabonetes para humanos chegam a apresentar pH bem mais alcalino, próximo de 9. Assim, se for necessário usar produtos humanos, prefira sabonetes líquidos, pois o pH deles será mais adequado.

Lembre-se: a escolha do produto a ser usado no seu cão depende muito da pele, do tipo de pelo, se ele apresenta alguma doença de pele ou até mesmo alergias a determinados princípios ativos. Idealmente, recomenda-se o uso de shampoos próprios para cães, com uma ação hidratante e não irritante

Na dúvida, procure sempre a orientação de um médico veterinário. Somente ele poderá avaliar o animal e lhe indicar a melhor solução.